O que vai na sua cerveja artesanal? Os principais ingredientes

Ingrediente Cerveja

Você está de boa, curtindo a sua cerveja. De repente, você olha para ela: Encorpada, espuma cremosa, coloração dourada e extremamente saborosa. Ao invés de tomar o próximo gole, você se pergunta: “Por que é tão boa? O que vai aí dentro?”

Se você já se perguntou isso em algum momento, você está prestes a ter a sua resposta. Vamos abordar nesse tópico os principais ingredientes da cerveja e a função de cada um deles.

Malte de cevada

Antes de explicarmos o que o malte de cevada faz, precisamos saber o que é!

A cevada é o que o agricultor planta! Uma planta alta e amarelada com sua flor disposta em espigas contendo grãos particularmente longos. O que o cervejeiro usa são esses grãos. Porém, eles ainda não estão prontos para fazer cerveja, já que devem ser maltados. O malte é criado através da imersão dos grãos de cevada em água por alguns dias, permitindo que eles germinem, alterando assim seus componentes. Após estar perfeita para o cervejeiro, a cevada germinada é seca para não ocorrer mais nenhuma alteração. Essa mudança é bem perceptível pois o grão de cevada é muito duro enquanto o de malte de cevada é macio e fácil de ser mastigado.

“Se você morder o grão e ele quebrar seu dente então é cevada! Se você morder e o seu dente quebrar o grão então é malte de cevada!”

Esse mesmo processo de maltagem pode ser realizado em outros grãos como centeio, trigo, entre outros. Quando maltamos esses cereais chamamos de malte de centeio, malte de trigo. Quando falamos somente malte nos referimos ao malte de cevada.

A cevada é responsável pelos açúcares e proteínas necessárias para a fermentação, além disso fornece sabor, aroma e corpo para a cerveja. Dependendo de como a cevada foi maltada pode-se gerar inúmeras variedades de maltes, que irão fornecer um espectro bem amplo de sabores.

Lúpulo

Lúpulo é uma planta trepadeira da família das Cannabináceas. Mas antes que você pense que ele possui o mesmo efeito da sua prima Cannabis, saiba que o lúpulo não possui a mesma ação psicoativa. O que o cervejeiro usa são as flores das plantas fêmeas, que contém resinas e óleos. As resinas contribuem para o amargor da cerveja enquanto que os óleos fornecem aroma e sabor. Devido a essas contribuições, o lúpulo também é conhecido como o tempero da cerveja.

Levedura ou Fermento

A levedura é um fungo unicelular e é quem faz a cerveja, o cervejeiro meramente prepara o mosto açucarado. As rotas metabólicas são bem complexas, mas o básico é: fermento come o açúcar formando principalmente etanol e gás carbônico, além disso, faz também muitos outros compostos em quantidades bem pequenas. Apesar do álcool ser o componente mais lembrado quando falamos em cerveja, esses compostos em pequenas quantidades são responsáveis pela formação de sabor e aroma da cerveja.

Água

O principal componente da cerveja é a água, portanto, a contribuição da água para o sabor da cerveja é significativo. Apesar de aprendermos desde cedo que a água deve ser inodora, insípida e incolor, na realidade, na água existem inúmeros minerais dissolvidos que são responsáveis pelo sabor. Um exemplo clássico de cerveja em que a água tem impacto especial é a Pilsen, feita originalmente na cidade de Pilsen (Plzeň), na República Tcheca. A água nessa região é bem leve, possibilitando criar uma cerveja com sabor delicado e refrescante. Devido aos avanços tecnológicos, as cervejarias não dependem mais da localidade da sua água. Se a água não está adequada ela pode ser tratada, e se for desejado fazer uma cerveja histórica basta recriar o perfil dos minerais da água com a adição de sais.

Adjuntos e Aditivos/Especiarias

Além dos quatro ingredientes básicos, pode-se usar outras fontes de açúcar, além do malte de cevada, como por exemplo: mandioca, centeio, cevada não maltada, arroz, milho, entre outros. Essas fontes de açúcar que não são provenientes dos cereais maltados são conhecidos como adjuntos. Além de fornecer uma fonte de açúcar, alteram o sabor da cerveja para melhor, se utilizados de forma correta.

Os aditivos ou especiarias são responsáveis por fornecer mais sabor à cerveja sem fornecer uma fonte de açúcar. Exemplos típicos são a casca de laranja e o coentro, muito utilizados em cervejas do tipo witbier. Temos também o café, que pode ser utilizado em porters/stouts. Desde a revolução cervejeira, cada vez mais cervejeiros têm trabalhado com afinco para descobrir novos sabores e ingredientes para deixar a cerveja cada vez mais interessante.

Acabamos de conhecer os ingredientes básicos que compõem a cerveja. Você gostaria que abordássemos algum tópico específico? Deixe um comentário abaixo para que possamos abordar esses assuntos em um próximo post. Se deseja conhecer mais a fundo sobre cerveja artesanal nós oferecemos workshops educativos. Peço que nos ajude a divulgar a página e colaborar a propagar a cultura cervejeira compartilhando nossa página nas redes sociais.

Ajude a divulgar a cultura cervejeira!

Um comentário sobre “O que vai na sua cerveja artesanal? Os principais ingredientes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *