Celebrando o rock com Maurício Onofre

Quinta-feira, dia 27 de dezembro, às 18 hrs, o Beer Garden Cambirela abre seus portões para o último Happy Hour musical do ano.

Para fechar o ano com tudo, vai rolar muita música boa ao som de Maurício Onofre. Conheça um pouco sobre a trajetória do artista:

ERICK ELLWANGER: Nos conte um pouco sobre você.

MAURÍCIO ONOFRE: Me chamo Maurício Onofre, músico a 6 anos. Moro na cidade de Cocal do Sul, faço voz e violão e utilizo outros instrumentos em minhas apresentações como meia lua, gaita de boca e loop (para simular bumbo e caixa).

Fale um pouco sobre sua trajetória artística.

Meu desejo em aprender a tocar algum instrumento veio muito cedo, por volta dos 10 anos, com aquele violão velho que todos um dia já pegaram na mão para ao menos fazer sair qualquer “barulho” dele. Tive algumas aulas de teclado, mas o instrumento que mais me chamava a atenção era o violão, o que me fez desistir das aulas de teclado e seguir aprendendo mais o instrumento de cordas. Através de revistas aprendi alguns acordes e depois algumas músicas. Aos 15 para 16 anos tive uma banda de garagem onde pela primeira vez tive um contato de verdade com a música, na época, tocava guitarra. Minhas apresentações começaram muito tempo depois, por conta da timidez de se apresentar a outras pessoas. hoje já livre desta timidez, me apresento em bares e pubs da região contabilizando cerca de 170 datas ao ano.

Qual estilos musicais caracterizam teu trabalho?

Comecei meus trabalhos com Pop/Rock. Hoje em meu repertório conta com cerca de mais de 180 músicas e variam entre Pop, Rock, Reggae, MPB.

“Hoje em meu repertório conta com cerca de mais de 180 músicas e variam entre Pop, Rock, Reggae, MPB.”  

Maurício Onofre 

Quais os estilos musicais e artistas que te influenciam e você poderia citar?

A banda que mais me marcou e me fez ter coragem de tocar em bares foi Engenheiros do Hawaii, Humberto Gessinger é uma grande influência pra mim.

Você tem algum trabalho autoral?

Possuo algumas músicas gravadas de forma independente, mas nada ainda lançado, ficaram na gaveta. Ainda não é o momento certo de trabalhar e expor elas. Tenho canções escritas a 10 anos, e é uma ótima maneira de registrar os pensamentos que tinha e tenho a cada dia.

E participa de alguma banda?

Sou vocalista da banda Ozel Rock, também de Cocal do Sul. A banda tem uma influência em Rock anos 80. Nesta banda sim temos trabalho autoral e quem quiser conhecer está em todas as plataformas digitais. Temos clipes também que podem ser encontrados no Youtube.

Qual sua visão sobre o cenário musical da região?

Atualmente o cenário está bem bacana, por contar com bastante locais para se apresentar. As pessoas estão cada vez mais dando preferência à bares e pubs com música ao vivo, seja ela acústico ou banda. A quantidade de músicos surgindo faz as casas poderem selecionar o melhor, e o que agrada mais o público. Isso dá identidade a casa também.

E qual a tua expectativa de tocar no Beer Garden Cambirela?

A expectativa é as melhores possíveis, pois já conversei com outros amigos músicos que tiveram a oportunidade de tocar no Beer Garden Cambirela e todos elogiaram muito a Vibe da galera presente. Então estou bem otimista em planejar um bom repertório para fazer o pessoal se divertir. Conto com a presença de todos no dia 27 de dezembro pra uma grande noite.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *